quarta-feira, 23 de abril de 2014

Defenestrar-te


Antes de atirar tudo para longe, pensei em te dizer tanto, mas tanto... e acabei ficando em silêncio. Sabe quando a Clarice diz que escreve como se fosse para salvar a vida de alguém? É mais ou menos isso que eu queria, só que minhas palavras nunca souberam fazer efeito. E agora, da única coisa que sei salvar a tua vida, é da minha própria vida. Olha, não estou mais tentando ser como antes fui e também não estou te pedindo nada. Não quero a tua vinda ou que o tempo voe, a única coisa que eu queria é que você soubesse que nunca valeria tanto à pena esperar por alguém como eu esperaria por ti. Eu acreditava em ti porque acreditava em mim e nada seria em vão. Mas agora é uma afronta: tudo, tudo pela janela.

Texto resgatado - março de 2011.

1 Comentários:

  1. olá Karina, achei seu blog através do seu instagram e amei seus textos. gostaria de saber se você está interessada em uma parceria? beijos

    ResponderExcluir

« »