sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Há 01 ano (bissexto) atrás


Por volta e meia aprendemos mais e mais uma vez que se perde muito ao deixar de fazer uma porção de coisas, ou que não há nada que possamos ganhar fazendo outras coisas que nunca na vida deveriam ter sido pensadas. Todo o mundo já está cansado de saber, mas ainda vive se esquecendo de que, se tudo isso não é percebido no momento em que está acontecendo, a gente nunca mais consegue consertar... e é aí então que se descobre que queria não deveria ter mandado a carta, que queria ter ido em tal lugar que tanto chamaram, que não deveria ter atendido a ligação e também que queria ter dito todos aqueles sonhos aparentemente desconexos - mas que poderiam fazer sentido para mais alguém que não fosse a gente mesmo. Mas veja bem: de tudo, tudo isso, o que eu mais aprendi é não deixar que você se tornasse uma dessas sombras escuras que nos perseguem, que eu só percebo algum tempo depois e fico toda arrependida choramingando por dentro (como faço sempre). Por isso eu não preferi ter ido dormir naquele sábado como antes eu faria. Pela primeira vez na vida eu posso lembrar daquele dia e me alegar ao saber que não deixei o momento passar. Naquele dia eu não deixei (você) passar...

« »