segunda-feira, 19 de novembro de 2012

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Do Motivo de Toda Canção ou Canção de Inverno

Há muito tempo. Não lembro quando. 3ª, 4ª ou 5ª série do fundamental (antigo). Foi bem repentino: num livro didático, eu o percorri com os olhos e nunca mais me esqueci, nem que tentasse, nem que comparasse, nem que abandonasse, nem que quisesse mais do que sei lá o quê. Tem coisas que não adiantam mesmo. E por mais ingênuos que possam parecer, esses são os versos dos quais eu mais queria que fossem meus. Talvez por eu fazer tanto rodeio para me esconder da tristeza por nunca ter visto a neve,  da simplicidade que nunca tive, do choro que eu camuflo por volta e meia...



“Será a neve resvalando.
Ou é o pranto a deslizar?”

« »