sexta-feira, 11 de maio de 2012

Recalque? É isso mesmo, psicanalistas?


Da parte mais doce que existe em mim saiu de quando eu era pequenininha e me havia de ter medo de perder um pedaço de mim no asfalto. Eu transportava pensamentos na calçada cuidando para não me escapar junto deles – não me perder, não escapar um pedaço, não, medo, pedaço, medo, asfalto, não me deixar sair de mim... Da parte mais doce é que ainda escrevo. E que ainda tenho mania de medo. Muito. Só que não no concreto. Talvez no imaginário. Talvez por me perder dentro de mim...

0 Comentários:

Postar um comentário

« »