quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Cabelo Cinza

Menino... no momento em que eu avistava o nada e você sorrindo notou, na verdade eu olhava para o meu dentro - tão enrolado – e pensava naquilo que por volta e meia vem na minha cabeça: “como é que alguém como você pode querer estar com alguém como eu? Seja lá como for”. E aí eu chorei, só que para dentro do meu caracol. Isto é o que mais sei fazer: guardo tudo que não tem por onde ser dito. No entanto, tudo o que guardo quer me escapar grudando em ti, e me parece que você está percebendo tudo o que mais quis esconder na vida... Lembra-se de quando você me disse que se eu pudesse mudar minha idade, eu não seria mais eu? É exatamente isso que eu queria!


(Com essa singularidade, não são necessários nomes).


0 Comentários:

Postar um comentário

« »