segunda-feira, 13 de junho de 2011

Palavras Adentro ou Texto de Despedida


Eu nunca soube mesmo escrever e até havia prometido que não, não iria mais nem tentar. Um amor quis invadir o meu caminho e aí eu desaprendi das palavras escritas, desaprendi de enumerar o que não suporto. Esperei tudo perder o sentido e hoje estou tentando escrever somente para lembrar (-me) que estou vivendo uma história por dentro. Eu nunca quis ficar contando mil palavras e, ainda assim, continuar sempre sozinha. Só hoje eu sei disso. Descobri que, o que é de verdade verdadeira, só vem quando existe o silêncio.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Hoje fui lá ver a Vó


Ela sempre vem me contar que está muito difícil viver dentro dela, por isso ainda chora quando sente passar um vento velho e frio, metido num mês de junho. Conta que esse choro vem porque ela não sabe mais tocar a música de saudade que existia no coração. Então eu a limpo dos galhos secos que o vento derruba, mas depois me afasto pra deixá-la viver. E o que é a vida se não essa coisa de querer de volta o que já se foi? Estranho seria se eu, a essa altura, quisesse livrá-la de ser assim. Ainda mais por ousar viver enquanto faz tanto, tanto frio.

« »