sexta-feira, 1 de abril de 2011

A Carta mais Ridícula do Mundo


Querido,

esse bilhete é para dizer que já atravessamos metade de uma primavera e quase todo um verão; e isso só existe para mim porque tem você. Porque se não te tivesse, é como se o tempo fosse passar em preto e branco, como se nada fosse se cumprir se você não soubesse. Notei por dentre os sons das minhas palavras que esse novo roteiro foi uma das saídas, e sei tanto, pois quando escuto a tua voz, meu coração dispara tão barulhento que até tenho medo de morrer antes de falar qualquer coisa. É assim? Quem tem quem amar, vê o tempo passar diferente, triste, devagar - porém, belo - e existem tantas saídas que a gente se perde. Por isso tudo, escolhi essa. Porque assim é mais fácil seguir sendo feliz. Não vá embora. Não vá, pois teremos um outono e um inverno (frio) à vista e se eu não te tiver até lá, isso tudo vai desaparecer para mim.


(03 de fevereiro de 2011, nunca enviada).

1 Comentários:

« »