terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Depois de tudo, você...


E seguindo do que foi pequeno, injusto ou torto, eu enfim reconheci no seu jeito centrado e nas suas respostas irritantes, tudo que eu queria. Tudo que eu queria em uma coisa só, e isso bem quando você me quis por longe. Daí não teve por onde. Foi a primeira vez na vida que não consegui me enrolar e deixei a dor vencer, porque você chegou, me levou embora de mim e depois não quis saber. Levou embora quem tinha medo de sentir a vida e esperava que uma salvação para tudo viesse do além. Quem sobrou foi essa desconhecida que não sabe esperar, fica ansiosa e desaba quando percebe que queria somente a ti.

0 Comentários:

Postar um comentário

« »