sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

12h 34min e 56seg


Uma foto do horário favorito do seu pai eu tiraria, te ligaria às 4,53 da manhã (seja lá que horário for esse) e, no teu caderno, escreveria milhões de trechos das nossas músicas favoritas. É que você pode muito bem explodir todo o mundo com os teus cigarros, camas e bombas, mas que fique claro que, afinal de contas, não sou daquelas pessoas que te tornaram infeliz. Ou que, ao menos, tentou não tornar. E só para constar: teus olhos tentam, mas nunca dizem adeus.


(Toda escondida em meio aos textos e feliz por ter me encontrado).

0 Comentários:

Postar um comentário

« »