terça-feira, 31 de agosto de 2010

Duas Décadas e um Amor


Eu confesso. Como se tudo que fui tivesse existido pra ti, apenas. Mas fechar os olhos é saber que o mundo é belo, nascer por um triz depois de morrer triste, vivendo a vida sem ti, sabendo que tu existes. Tu. Que um dia eu quis, mas que agora deixo e sigo feliz. De olhos fechados. Sonho. Sem medo da morte.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

"Era vidro e se quebrou..."


Alguém, por volta e meia, vem e entra na roda. Nem pede permissão e logo começa a girar. Roda e gira tanto, que faz crescer um amor. Outrora, decide acabar com ele, como se fosse melhor nunca nem ter começado, nunca nem ter entrado na roda. Assim foi o amor que tu me tinhas. Era pouco e se acabou. Por isso entre dentro dessa roda, diga um verso bem bonito, diga adeus e vá embora.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Pedidos


Eu nunca peço, a ninguém, favor algum, mas é que hoje, queria eu conseguir entender. Na verdade, queria eu não ter mais o que entender e conseguir esquecer. Então, moço, o favor que te peço agora, é que venha tirar-me de dentro de mim, pois foi onde caí na tentativa vã de esquecer-me. Queria eu parar de querer. Queria eu parar de te querer...

« »