sábado, 22 de maio de 2010

Canção do Chorar



E quando chegar a hora, todo o mundo há de saber das lagrimas que eu derramar: servem para regar as flores que estão a nascer, uma vez que a chuva demora.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Descansar um Coração. Ou dois.


A noite não tarda a nascer e eu custo a entender. Durante certo tempo ficamos a esperar que florissem os ipês roxos. Esperamos tanto, lembra? E agora um ipê floriu. Só um único ipê em toda a rua. E eu já me cansei de não entender o porquê dessa estranha mania que a vida tem de me deixar longe de ti; de não entender porque esse ipê chegou tão atrasado ou tão apressado, esparramando flores pontudas pelo chão. Ele sabe que estou longe de ti? Ele está só esperando para que em baixo dele nos sentemos até o sol ir embora? Em todo mundo, só eu sei que teu coração anda cansado, pois assim anda o meu também. Cansado de não entender. Eu sei do teu coração. Eu e o ipê que vem florir em qualquer estação, para fazer descansar um coração. Ou dois.

(Ao meu melhor amigo, Alerson).

« »