sexta-feira, 30 de abril de 2010

Despertando



E é assim que eu estava seguindo. Sonhando-te com o escuro e precisando de vinte segundos para entender que nada nunca foi de verdade verdadeira. Perdendo-me de mim. Sonhando-te em meio à escuridão, demorei a compreender que o clarinho estava vindo justamente para que meus olhos pudessem enxergar, para que eu pudesse me encontrar. Não quero mais prestar atenção nessa canção enquanto ela for de mentirinha. Não mais. Quero continuar a compreender para encontrar-me seja lá como for. E quando eu conseguir, aí por diante, eu vou ser tão, mais tão feliz que nunca mais vou sentir tristeza por ter sido atendida ao gostar de você como eu sempre quis gostar de alguém. Vou viver como quem se encontra e não quer se perder nunca mais.

2 Comentários:

  1. e o pior é que isso faz todo o sentido.

    ResponderExcluir
  2. Pois é. A um tempo atrás havia reclamado que você não postava muito e que sentia falta, mas fato é que você sempre me surpreende. Amo ler o que você escreve. É tudo tão doce que faz até suspirar. Beijos.

    ResponderExcluir

« »