sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Menos que Cinco Anos



Naquela época só havia esperança em meio ao caminho. Juntei duas ou três canetinhas às folhas envelhecidas de um caderno e, com os olhos em cor, recortei pétalas empoeirando o chão. Prendi cada pedacinho de carinho, um a um, e assim foi brotando uma flor em minhas mãos. Hoje entendo. Eu não poderia enxergar nada, nem a mim, se não enxergasse o que olhei por onde percorri, pois ao meu lado não esteve apenas minha sombra, mas tudo que me atravessou: uma rosa sem espinho, sem culpa de encontrar-se em meu caminho.

sábado, 5 de setembro de 2009

Pedido Passageiro



Inventei um dia tentando preencher o vazio que me atravessava. Nele não havia mais que um pedido calado de por um instante não ser mais eu. Agora foi embora. Agora não sei se o vazio estava lá, se o pedido estava lá... só me lembro que eu quis que aquele dia nunca mais terminasse. E eu que pensei estar aqui, também fui embora de mim.
« »